Desde a Antiguidade, o mel é visto como um alimento muito importante. Na Grécia Antiga, por exemplo, ele era chamado de “ambrósia” pelo povo helênico, sobremesa reservada aos deuses. E mesmo depois de tantos anos, esse saboroso doce ainda carrega uma legião de fãs pelo mundo.

Infelizmente, muitos produtores e comerciantes usam dessa fama para enganar consumidores com versões “falsas”, vendendo produtos de qualidade inferior e sem os benefícios que o verdadeiro oferece (mel puro e natural). Em uma pesquisa realizada pelo Laboratório de Controle de Qualidade de Produtos Apícolas, da Universidade de Taubaté (SP), descobriu-se que 70% das amostras de mel recolhidas eram falsificadas. “Muitos vendem caramelo, feito com açúcar refinado e aromatizante, como se fosse mel”, afirma o técnico Benedito Galvão, da Unitau. Também é comum encontrar produtos feitos à base de xarope de glicose de milho e amido.

 

Por isso, separamos algumas dicas para você não ser enganado. Saiba como diferenciar o mel verdadeiro do falso conferindo a nossa lista:

 

  1. Procedência e qualidade

Antes de comprar o seu pote de mel, procure se informar. Hoje, temos uma grande variedade de marcas disponíveis no mercado, mas nem todas elas oferecem um mel de qualidade. A Mel Santa Bárbara conta com o maior e mais moderno entreposto de mel e cera de Minas Gerais, além de laboratórios altamente equipados dentro das especificações exigidas pelo Ministério da Agricultura. Uma sólida tradição construída durante 38 anos.

CONHEÇA NOSSA LINHA DE PRODUTOS E COMPROVE!

 

 

  1. Cristalização é sinal de pureza

O mel verdadeiro sempre irá cristalizar com o passar do tempo. E isso não é sinal de que ele estragou, muito pelo contrário: se o produto não se cristalizar, há grandes chances dele ter sido adulterado.

 

  1. Consistência

Geralmente, o mel processado é menos viscoso do que sua versão pura, tendo até mesmo uma coloração mais clara. Alguns testes caseiros podem ajudar você a perceber isso facilmente. Coloque um palito dentro do mel, retire-o e observe o líquido escorrer: se cair em um fio ininterrupto, tem mais chances de ser original. O contrário acontece se o líquido escorrer rapidamente, como água, ou caindo em forma de gotas. Pode suspeitar da procedência.

Outra dica simples é despejar o mel em um copo d’água. Se ele for original, vai parar no fundo do recipiente em forma de um coágulo. Se não, irá dissolver juntamente com o líquido.

Por último, para não restar mais dúvidas, retire um pouco do mel com uma colher e vire-a para baixo. Se o mel estiver muito úmido, ou seja, se ele for falso, cairá bem rápido. Em contrapartida, o mel puro ficará preso à colher ou cairá muito lentamente.

 

Na dúvida sobre qual mel consumir? Experimente os produtos Mel Santa Bárbara e saboreie O DELICIOSO e verdadeiro MEL DE MINAS.

 

Fonte: Blastingnews | Melhor com Saúde | IG

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

limpar formulárioPostar Comentário